Curvas

Bombeio a alma de sol quente
na preguiça do despertar
com os tormentos nas lágrimas
ainda por assentar.
Rompes um sorriso no meu luto
pelo tempo que o silêncio
segura no ar;
e renasço do cheiro a madeira podre,
deixando para trás as teias 
de ingénuo brilhar.
- " -
Escuto o vazio das palavras
que articulas, mastigas e enrolas
nessa língua de fiambre fino.
Aninho-me sob terra em ruína,
largo as cores do arco-íris,
dobro-me no sal de prantos enxutos
e viro pó.
06/2016 & 08/08/2017

"Kitchen Door" | Wolf Larsen

Kill Me First

God must be laughing out loud
in his white and cream robes
slipping down his golden throne
with his sacred feet up and
with his holy finger pointing
at me.

'Why not?'
I asked myself then.
'Why?'
I ask myself
over again.

08.08.2017

"Hold On" | Sons Of The East

Poeira

Miss Scarlet Red

O sol não brilha todos os dias
neste oco espaço de coração em formato,
tingido por juízos e suspiros
de alma que atravessa a vida
pela calma e pela correria.
Abandonaste o meu nome
e a minha existência
(apesar da minha insistência)
e deixaste o sabor das recordações
que me passam pelas mãos.
Sento-me frente a frente
às dores apontadas e de
pontas desatadas.
Pinto os lenços com a cor das lágrimas
olhando para a esquerda,
olhando para a direita
e de coração corrompido
calco o abismo
e sigo.
E assim desperdiço o tempo
enquanto o deixo suspenso
nos ossos deste corpo
em esquecimento.

05.04.2017