Mais um dia que passou e
Mais um olhar de indiferença que não perdoou.
Parado ali no canto, as ervas
A despedida - Julho de 2009
Rodeiam o abandonado automóvel
Que perde o seu encanto...
O outrora veículo de velocidade e prazer
Descansa agora corroído
À espera da hora de morrer... 
A cor desfalece à medida que o tempo passa
E os olhares cruéis àquele objecto indesejado
Faz com que a fé de renascer desapareça no nada...
Por fim termina a luta da tão desejada
Dança pelas ruas da cidade...
As luzes apagam-se e assim
Afundam-se as esperanças de uma futura liberdade...
10.2001

8 degraus subidos:

  1. e de um carro velho se fez um texto sentido. haja talento p escrever :)

    ResponderEliminar
  2. Bigada :) Parabéns pelas últimas fotos, estão excelentes!

    ResponderEliminar
  3. É uma forma de reciclagem poética... transformar chapa usada em palavras delicadas, é também uma arte ;)

    ResponderEliminar
  4. Olá, chegado da "Fábrica".

    Também vivo assim meus amigos de 4 rodas e já tive de abandonar alguns. Fica a irracionalidade de os tratar com esse carinho com que se tratam as pessoas...

    ResponderEliminar
  5. Bem verdade, Catsone.. uma "irracionalidade" que apenas toca aos mais sensiveis :) Obrigada plo comentario e pla visita!

    ResponderEliminar
  6. Olá, querida

    " Das alturas orvalhem os céus,
    E as nuvens que chovam justiça,
    Que a terra se abra ao amor
    E germine o Deus Salvador"...

    Hoje, passando por Niterói, (longe de onde moro) vi tanta indiferença ao meu redor... como a coisa mais natural do mundo... que pena!!! A gente se acostuma... com o que não deveríamos...

    Fico tão sem palavra para agradecer o carinho imensurável com que me cumula ao longo do ano que só posso lhe dizer que:
    Seja muito abençoada e feliz, amiga!!!
    Abraços fraternos de paz e FELIZ NATAL... apesar de qualquer vestígio de dor em seu coração...

    "Quando eu estiver contigo no fim do dia, poderás ver as minhas cicatrizes,

    e então saberás que eu me feri e também me curei."

    (Tagore)

    ResponderEliminar
  7. Olá "Orvalho do Céu", adorei o comentário de força! Mas a verdade é que, infelizmente a indiferença toca a tudo, inclusive aos sentimentos. Eu sufoco se não grito em nome da dor nas minhas "cicatrizes".. E também é verdade que os mais bonitos poemas são tristes.. Muito obrigada, Feliz Natal e tudo de bom :)

    ResponderEliminar

Inspira. Escreve.