Na Vitrine

Sufocada pela pele reluzente,
Pelo sorriso constante,
Em cada pulo dado,
A melancolia está em mim.
Ansiosa mas hesitante,
Apaixonada e lograda pela vida,
Sou eu, eu sou assim.

Envergonhada por quaisquer defeitos,
Intimidada por grandes feitos,
Vítima do coração,
Das ideias em contínua observação.

Ignoro as escadas que subi,
Procuro contentamento em
Cada parte anatómica do meu ser.
Procuro viver na originalidade,
Num globo sem identidade,
Recordada em memórias a esquecer.

17.05.2011

2 degraus subidos:

  1. Que poema lindo ... a minha poeta predileta ... Amo-te muito minha filha ...

    ResponderEliminar
  2. Bigada, maminka :) também de amo muito, tenho muitas, muitas saudades tuas!

    ResponderEliminar

Inspira. Escreve.