Plágio

Termino o que faço e
Sento-me perante o ecrã.
Silencio o meu espaço,
Olho a folha em branco
E como que hipnotizada 
P'lo cursor saltitante... nada. 
Não sai nada!
Como se não houvesse nada
A escrever,
Como se nada houvesse
A dizer.
Olho em volta.
Espreito p'los cantos da rua,
"exemplo a seguir" | shoot me
Acaricio as cores das
Quatro paletas surdas.
Procuro a palavra...
Como se diz?
Vá lá, sussurra-ma
P'ra prendê-la num
Sorriso feliz.
Quero desenhá-la em
Todas as cartas
Que te escrevi.

0 degraus subidos:

Enviar um comentário

Inspira. Escreve.