Estranhamente Belo

Há um espaço em mim para ti
Um vazio onde nos encontramos
Um olhar onde nos perdemos,
Metros quadrados de pó
Que nos dão forma
Sem querermos.
Quem vê este abismo
Distingue os relevos do meu sorriso,
Mais cortante que o vidro.

Engano do espelho.
Se algo está partido sou eu que
Vendi a alma para que os 

Álbuns que fizemos 
Mumificassem as questões
Sem resposta.


Love at Sight

4 degraus subidos:

  1. A felicidade é sempre esporádica e efémera.... mas quando acontece há que a agarrar com ambas as mãos!

    (mas há respostas para tudo, se bem que algumas não nos agradem...!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este poema foi escrito por mim e plo JP em linhas alternadas. E este foi o resultado :)

      Concordo plenamente, devemos vivê-la fogosamente. Mas depois a felicidade vira pó no vazio deixado!
      E sim, há respostas pra tudo, e no que toca à cobardia, plo medo da dita felicidade, o silêncio é tamběm uma a considerar.

      Eliminar
  2. O silêncio... também é extremamente significativo... e poucas vezes ambíguo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com certeza, mas a sua causa pode ser dúbia, levando a interpretações ambíguas..

      Eliminar

Inspira. Escreve.