Onde Vives

"It's Open... So" | Jon Gavin
Desperto inebriada por 
Sequências de planos 
Distantes, separados, 
Num roteiro baralhado, por fim. 
Imagens, diálogos, odores, 
Texturas apalpadas, desviadas 
P'los meses de anos como
Décadas aparentes d'insónias.
Sob a aurora elétrica
Batida no abismo do chão,
Dispo-me às histórias.
E sibila o ar envelhecido
Rompendo, do lado de dentro,
O som do silêncio d'agora.  

31.03.2012

8 degraus subidos:

  1. O título deste teu post é uma feliz coincidência com a imagam com que participo no Concurso do FLINPO...

    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, João! Mas o título atual tem a sua piada :)
      Beijinho*

      Eliminar
  2. Olá Ana!
    Obrigada por me seguires e por gostares das minhas fotos! sinto me lisonjeada! Com certeza poderás usa las nas condições que referiste!


    *Gosto muito dos teus blogs também! E sigo, claro!
    Beijinho e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por tudo, Margarida! Vamo-nos cruzando, então :)
      Beijinho*

      Eliminar
  3. Esse sonhar também é uma forma de viver...
    Mas é preciso concretizar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este sonhar é, verdadeiramente, uma forma de viver, mas eu escrevo sobre "os meses de anos como décadas aparentes d'insónias", que não é muito saudável :) - e daí os versos "rompendo, do lado de dentro,o som do silêncio".
      Beijinho*

      Eliminar
  4. Olá Ana... Mais uma vez obrigado pelo uso das fotos... ;)

    Por vezes é necessário romper o som do silêncio, mas o silêncio também pode ser interpretado como resposta... Adorei o poema e música... :)

    Beijinhos ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Jon, eu é que agradeço o trabalho :)Concordo com o que escreves, mesmo sendo meu o silêncio, é uma resposta.. Mas as coisas "do lado de dentro" vão causando os seus danos.. Obrigada por tudo,
      Beijinho*

      Eliminar

Inspira. Escreve.