Carta

Escrevo-te 
Como se numa primavera
Donde conheço as estações
Que vou escolher não sair.
Escrevo-te 
Como se não houvesse manhãs
Em que me amparo
No difícil
P'ra te diminuir.

A luz do ocaso
Desenha a ilusão de quem és -
Perfeito,
Aos batimentos do meu coração.
Numa cena de filme romântico, 
O desejo viral em função.

Puxo-te do cavalo branco.
Quero-te real.

14 degraus subidos:

  1. I Love it... The poem, the song... Good choice...

    "Sometimes it seems
    That the going is just too rough
    And things go wrong no matter what I do
    Now and then it seems
    That life is just too much
    "Who" got the love I need (?!)
    To see me through..."

    Florence + The Machine adapted by Jon Gavin :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jon, significa que percebeste bem toda a composição :)
      Obrigada*

      Eliminar
  2. Experimenta ler "isto" em voz alta com esta música de fundo:


    http://www.youtube.com/watch?v=H_Pnxl_hb20&feature=player_embedded

    ResponderEliminar
  3. também ando querendo só as realidades...

    beijo imenso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acompanho os teus textos, vou conhecendo o que carregas... Força!
      Beijinho grande*

      Eliminar
  4. A perfeição não passa de uma ilusão... Antes sem cavalo branco, imperfeito e real... Do que de cavalo branco, perfeito e ilusão.

    Poderosas palavras as tuas embutidas num requinte suave :)*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente interpretação :)
      Muito obrigada pela visita e pelo comentário!
      Beijinho*

      Eliminar
  5. Que bonita forma de "desprezar" o perfeito a que tanta gente aspira. É um ponto de vista refrescante... =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o que queremos, no final do dia.. :) O real!
      Muito, muito obrigada :)) e beijinho*

      Eliminar

Inspira. Escreve.