Na Vergonha

Miss Scarlet Red
Lavam-se os cabelos 
Nas ondas do vento,
E enxugam-se no azul
Do céu.
Do mar,
O ar que respira o tempo,
Em remoinho pelos anos
De sol escritos na pele.

- Amo-te!,
Grito eu, despida de vaidade.
E as perguntas de sempre
Nos porquês da saudade.

27.05 & 03.06.2012


8 degraus subidos:

  1. Há sempre algo que ficou por explicar!
    Há sempre algo incompreendido!

    Beijos,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, mfc! Tal como há sempre algo que não nos larga o pé...
      Beijinho :)*

      Eliminar
  2. Ana Flora, bom dia.
    Acabei de incluir seu blog no meu "Seguidores de Blogs" (seguidoresdeblogs.blogspot.com.br). Assim que possível, nos faça uma visita! Será muito bem recebida e acolhida!!! Ah, deixei um versículo bíblico para sua reflexão também...
    Abraços de um seguidor seu!

    ResponderEliminar
  3. Muito linda, sabes.
    É poesia de fato, e a Vergonha? Por quê?
    :)*
    Bom encontrar esse canto, amei-te.
    T^seguindo, e espero uma visitinha lá, Mery/Rio de Janeiro.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Mery :)
      E a vergonha é algo que não devia existir no que toca a amar :)
      Vou visitar! Beijinho*

      Eliminar

Inspira. Escreve.