Pontes Entre Nós

Volta de sopro
A fervura espontânea
De alucinação.
E cheiro a tua pele de longe, 
Donde te amo.
Alonga-se o tempo na recordação
Das histórias já lidas e
Das memórias poetizadas.
Ecoam as paranóias p'las avenidas,
As perversões do coração.

E solto-me dos teus sonhos,
Esgueiro-me p'las fendas
Do teu âmago
À tua vida.

16 & 20.10.2012



"But I" | Jon Gavin

6 degraus subidos:

  1. ADORO, cada vez me apaixono mais pelos teus conceitos e forma de escrever, lindo! adoro o estilo

    ResponderEliminar
  2. Adorei o post, o poema e a música...

    E da fotografia também gosto... ;)

    Congrats Ana Flora... :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Jon :)) Ainda bem que gostas da foto :P
      Beijinho*

      Eliminar
  3. Lindo poema ... com uma forma de screver s entir ... diferente ... gosto muito ... de toda a envolvência da foto, também ...

    ResponderEliminar

Inspira. Escreve.