Não lhe Chames Amor

Cruzamo-nos em cada pausa da mente 
- Sai! e cuspo na tua face admirável.
Só quero lamber o teu corpo e
Esganar esta saudade incurável.

Lacrimejam os olhos
até ao soltar das cordas
em desenfreada avaria.
Arranco-te do inconsciente
E dou-te vida nos sonhos
P'las sombras do dia.

Em fogo de chama lenta
Deixo o coração mirrar
E desminto a voz do âmago
P'ra lá poder habitar.

08/2014 & 27/03/2015


 Ever After Photos

De:Composição

"DreamLand" | Tiago Braga

Vivo distante de mim
Num outro tempo.
Vizinha do coração
E de esperança na mão,
Pé ante pé, sigo equilibrada, 
O caracol em escada.
Espero o que todos querem,
Somos aquele e aquela -
anónimos nesta esfera de cópias
E repetições.
O medo do escuro,
Num dia espelhado pelo sol.
A pele translúcida do corpo
Que se imagina e que se agarra
Em pranto - a saudade!

E a vontade febril de soltar 
O calor vivo deste recipiente 
Vazio, empoeirado, abandonado 
Respirar o teu ar.
28/07/2014 6 23/03/2015